Conversa

Por que nos derretemos por narcisistas?

Anúncio foder região procura 56378

O narcisista precisa de uma platéia para prosperar. Os narcisistas foram considerados mais charmosos e atraentes 2 Quanto mais narcisista, mais cara de sexy e companheiro Isso é o que Michael Dufner, professor de psicologia da personalidade da Universidade de Leipzig, na Alemanha, descobriu ao fazer uma série de experimentos. Posteriomente, as mulheres abordadas foram entrevistadas pelos pesquisadores — que perguntaram se elas curtiram a abordagem e a conversa, se gostaram do homem que se aproximou e se eles eram atraentes aos olhos delas. Moral da história? Quanto mais narcisista era o homem, mais contatos ele conseguiu fazer e mais mulheres se sentiram atraídas por ele. Keith Campbell, especialista em narcisismo e professor de pscicologia na Universidade de Georgia, indicam que narcisistas precisam de relacionamentos, mas preferem os de curto prazo e sem compromisso. Além disso, eles adoram jogar o jogo, controlar seus parceiros e fazer apenas o que querem, mesmo que isso cause danos emocionais na outra pessoa. Eles carecem de empatia por seus parceiros, o que pode atrapalhar as experiências sexuais. Ao mesmo tempo, eles tendem a ser sexualmente agressivos e infiéis.

O narcisismo é um grande negócio. Artigos sobre narcisismo recebem cliques. E cliques igualam dinheiro. Apenas no Medium , uma postagem viral sobre narcisismo pode facilmente render 1. É estranho. Vivemos em um mundo que é hella woke, superpoliticamente correto e socialmente legítimo, mas ainda é normal e mesmo mesmo encorajado denegrir homens e às vezes mulheres que exibem os critérios de Transtorno da Personalidade Narcisista.

O amor depende da presença do objeto. In the sadistic-anal organization, the active and passive impulses correspond to the positions of subject and object in the child's object relationship with her mother. This connection is the archaic model of all forms of love, attachment point that guides the choice of sexual partner. Love depends on the presence of the object.

Leave a Comment