Gostosas

Revista Poticuir #2

Revista de anúncios erótico 44565

Testo Yonqui. Madrid, Editora Espasa Calpe,p. Cadernos Pagu, Campinas, n. Manual alternativo de sexualidade? Auto-ajuda para transgêneros mudarem seus corpos com o auxílio de drogas e hormônios? De uma antropologia do corpo a uma filosofia da existência, a autora confere-nos um texto instigante e inovador. Ele tem suas bases hegemônicas constituídas no nascimento da modernidade capitalista, a partir das ruínas do sistema feudal. É, na verdade, uma interface tecnoorgânica, segmentada e habitada por distintos modelos políticos. Trata-se, em realidade, de um tecnocorpo.

Trans porque borda transborda as existências plurais no tecido do mundo. Formadora porque descristaliza nosso olhar de uma perspectiva hegemônica e normativa. É jornalismo para quem acredita na pluralidade, que pauta as vivências da resistência em sua forma bruta e complexa, buscando honrar o papel social que assumimos enquanto comunicadores que se dedicam aos valores de democracia e liberdade. Aqui buscamos construir uma tecnologia social mobilizada pelo poder do questionamento, pela irreverência e pelo sonhar. Sim, sonhar. A vida e resistência de uma heroína negra potiguar. A efemeridade eterna da cantora Lus. A redescoberta do enegrecimento na vida de Carine. A corajosa viagem de Maitê.

Leave a Comment