Libertinos

Narcisismo no casal: como se comportar?

Conhecer uma mulher 50955

Aposto que ele era. Com surpresas inesperadas, elogios constantes que faziam com que você se sentisse linda e muito especial? Ele parecia genuinamente ouvir o que você tinha a dizer. Horas conversando e, de repente, você achou sua alma gêmea, seu melhor amigo e o amante mais cuidadoso? Tenho certeza que sim! Eles têm a incrível capacidade de ser exatamente o reflexo daquilo que você deseja, quer e precisa.

E foi um choque para mim. Único semanas depois do meu sumiço, quando precisei de um psiquiatra, tamanho o sofrimento físico e psíquico, descobri que havia sido vítima de uma pessoa com sinais aparentes desse transtorno de personalidade sem cura em inglês, NPD, Narcissistic Personality Disorder. Nos EUA existem serviços de apoio para pessoas que sofreram abusos narcisistas. E é por isso que escrevo essa matéria. Você é apenas uma vítima. Apenas pegue sua vida de volta, fique longe e se cure.

Todavia, os papéis sexuais eram bem demarcados e as funções domésticas bem definidas. Ela ocupava o papel de narcisista complementar tentando obter, através dele, um ego idealizado. Ele, mais resistente a mudanças, continuava exigindo dela as posições ocupadas anteriormente. Ambos os membros do casal foram capazes de realizar mudanças ao longo do processo terapêutico. Demarcaram-se melhor os limites de cada eu e os espaços de autonomia de cada cônjuge. Após 11 meses de terapia houve a ruptura do casório com a saída da mulher da casa em que morava o par. No processo terapêutico ambos os membros do casal puderam efetuar mudanças. O tratamento durou 1 ano e o casal permaneceu casado.

Além-mundo do que possamos pensar, homens e mulheres narcisistas também se apaixonam. E o amor deles é como 'uma corda', cada dia mais apertada em torno do parceiro. Quanto mais o tempo passa, mais se perdem vontades e direitos, chegando mesmo a perder-se a autonomia. Mas por que?

Merecimento do livro O romance A Moreninha é reputado o primo romance romântico brasileiro. Apresenta uma linguagem singelo, um fábula que prende o leitor com algum suspense e um terminal oportuno típico dessa fase do movimento do Romantismo. A linguagem da obra é singelo, com a presença do vulgar. O relator é onisciente, em terceira pessoa. O romance se desenrola em três semanas e meia, em tempo cronológico.

Leave a Comment