Libertinos

Gelo no pênis exorcismo e medo; os padres gays silenciados pela Igreja no Brasil

Procuramos homem 50372

Seis padres e seminaristas homossexuais de cinco Estados brasileiros aceitaram compartilhar suas histórias, ao longo de um mês, com a reportagem da BBC News Brasil. Todos pediram anonimato, por receio de punições. Como disse um padre da Bahia antes de aceitar conceder a entrevista, minha vida depende desse anonimato. Emrespondendo a uma pergunta sobre a influência de sacerdotes gays no Vaticano, o papa Francisco disse sua famosa frase Quem sou eu para julgar? No ano seguinte, no Sínodo sobre a Família, o papa fez uma referência direta aos dons e qualidades dos homossexuais e perguntou se a Igreja seria capaz de acolher essas pessoas. McCarrick posteriormente expulso da Igreja pelo papa. Ainda assim, bispos e cardeais desses mesmos setores tradicionalistas insistem em apontar os padres homossexuais como a causa do problema dentro da Igreja.

O pontífice conversou com os jornalistas por uma hora e vinte e dois minutos, em pé. E, claro, falou de suas impressões sobre o Brasil. No sofrimento o povo sempre cava um caminho para fazer o benefício em alguma parte. É um povo alegre, um povo que sofreu tão. O catecismo da Igreja católica explica isso muito bem.

A revista acusou monsenhor Battista Ricca - uma das primeiras nomeações do Papa, como membro do Ior, o Escabelo do Vaticano - de estar no centro deste lobby. Francisco considerou a viagem ao Brasil um sucesso e rasgou de elogios os brasileiros. Esse é um verdadeiro colaborador. Foi uma bela viagem.

Leave a Comment