Prazeres

Gelo no pênis exorcismo e medo; os padres gays silenciados pela Igreja no Brasil

Amor en 31731

Seis padres e seminaristas homossexuais de cinco Estados brasileiros aceitaram compartilhar suas histórias, ao longo de um mês, com a reportagem da BBC News Brasil. Todos pediram anonimato, por receio de punições. Como disse um padre da Bahia antes de aceitar conceder a entrevista, minha vida depende desse anonimato. Emrespondendo a uma pergunta sobre a influência de sacerdotes gays no Vaticano, o papa Francisco disse sua famosa frase Quem sou eu para julgar? No ano seguinte, no Sínodo sobre a Família, o papa fez uma referência direta aos dons e qualidades dos homossexuais e perguntou se a Igreja seria capaz de acolher essas pessoas. McCarrick posteriormente expulso da Igreja pelo papa.

Sustentando os primeiros, iluminando os segundos e ajudando os outros, a Igreja oferece o seu serviço a cada homem-feito interessado nos caminhos do matrimónio e da família 1. O Sínodo de na continuidade dos Sínodos precedentes 2. O recente Sínodo liga-se também idealmente de alguma forma com os anteriores sobre o Sacerdócio ministerial e sobre a justiça no mundo contemporâneo. O bem precioso do matrimónio e da família 3. A Igreja, com o seu discernimento evangélico, une-se a esses, oferecendo-lhes o seu serviço em prol da verdade, da liberdade e da dignidade de cada homem e de cada mulher. O discernimento evangélico 5. Porque é dever do ministério apostólico assegurar a permanência da Igreja na verdade de Cristo e introduzi-la sempre mais profundamente, os Pastores devem promover o sentido da fé em todos os fiéis, avaliar e julgar com autoridade a genuinidade das suas expressões, educar os crentes para um escolha evangélico sempre mais amadurecido A esta tarefa habilita-os o carisma ou dom próprio, o dom do sacramento do matrimónio

Leave a Comment